Água: solução para o treinamento e reabilitação do seu cavalo

A hidroterapia pode variar desde regar com uma mangueira as extremidades, ou áreas inflamadas do cavalo, até a prática da natação. Duas das mais comuns formas de exercícios aquáticos são colocar os cavalos para nadar em piscinas ou colocá-los paraa andar ou trotar em andadores submersos aquáticos, também conhecidos como hidrocintas para equinos.

Na água, os cavalos podem se movimentar sem problemas, pois ao nadar ou ao utilizar o andador aquático submerso, não sentem dor, já que não estão expostos a comoção e pressão de seu peso nas articulações.

A forma mais antiga de hidroterapia baseada na imersão é a natação. Normalmente se realiza numa piscina com forma especial na qual o cavalo entra na água até uma área com profundidade acima de 3 metros, obrigando assim o animal a nadar. A prática da natação para cavalos de corridas é algo comum desde os anos 70 e é utilizada por muitos treinadores.

Se seus cavalos estão “sentidos”, podem se levados a piscina para manter seus pulmões e músculos em forma, o que é muito melhor do que levá-los para a pista, sob o seu próprio peso e o de um jockey. Fora o fato de a natação ser uma maneira de quebrar a rotina e mantê-los frescos.

Mas nem todos os cavalos são receptivos a entrar na piscina ou no andador estacionário submerso. Temos que compreender que a água não é um meio natural dos cavalos e convencer alguns deles de que podem entrar e sobreviver, exige inteligência. Porém como ocorre com o treinamento de qualquer cavalo, paciência é a chave.